sexta-feira, 1 de abril de 2011

AS 10 MAIORES MENTIRAS DO DIA 1º DE ABRIL

1) Espaguete

Em 1957, o programa inglês de notícias Panorama, da BBC, fez uma reportagem sobre a excelente safra de espaguete na Suíça. O clima ameno e o controle das pragas teriam garantido o sucesso da colheita. Enquanto o âncora Richard Dimbleby falava sobre o assunto, o público conferia imagens de uma família retirando a iguaria das árvores.
A ideia foi do cameraman Charles de Jaeger. Ele achou que seria engraçado transformar em brincadeira do Dia da Mentira um comentário que ouviu de sua professora quando era criança: "Garotos, vocês são tão tolos, que acreditariam em mim se eu dissesse que espaguete nasce em árvore." O resultado da lorota? Muitas ligações de telespectadores querendo saber como plantar macarrão ou reclamando do uso da mentira em um programa jornalístico sério.

2) TV em cores
Em 1962, foi a vez do canal sueco Sveriges Television pregar uma peça no público. Na época, a transmissão era em preto-e-branco e um técnico da única emissora do país descreveu o processo que permitiria que as pessoas vissem imagens coloridas.
Depois de uma minuciosa explicação, contou qual era o grande segredo: bastava colocar uma meia de náilon na televisão. Em seguida, o técnico alertou que os telespectadores teriam de sentar-se a uma determinada distância do aparelho para obter o efeito total. E mais, para alinhar o espectro de cores, bastava balançar a cabeça cuidadosamente para frente e para trás. Não é preciso nem dizer que muitas pessoas caíram na brincadeira e garantiram ter colocado em prática todos os passos sem obter a tão desejada programação em cores.

3) Redução da gravidade terrestre
Em 1976, o astrônomo britânico Patrick Moore afirmou, na BBC Radio 2, que um evento astronômico inédito estava prestes a acontecer. Às 9h47, Plutão passaria por trás de Júpiter, o que causaria temporariamente um alinhamento gravitacional, diminuindo a gravidade da Terra.
O especialista disse aos ouvintes que, se eles pulassem exatamente naquele horário, poderiam sentir a sensação de flutuar. A emissora recebeu muitas ligações de pessoas dizendo que a tiveram. Uma mulher foi além e contou que, junto com 11 amigos, teria levantado da cadeira e flutuado pela casa. Pois é, já dizia o ditado que "mentira atrai mentira".

4) Recandidatura de Richard Nixon
Em 1992, o programa Talk of the Nation, da National Public Radio, anunciou que o ex-presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon (que renunciou ao cargo em 1974 por ter se envolvido em um escândalo, conhecido como Watergate), voltaria a ser candidato à presidência. Foram ao ar trechos do suposto discurso de Nixon, que declarava: "Eu nunca fiz nada errado e não farei novamente".
Os ouvintes começaram a ligar para a emissora com o intuito de manifestar a indignação sobre o fato. No segundo bloco da atração, o apresentador John Hockenberry revelou que tudo não passou de uma brincadeira e explicou que a voz do ex-presidente não passava de uma imitação do comediante Rich Little.

5) Nova espécie na Antártida
A brincadeira da Discover Magazine, em 1995, foi um artigo sobre a descoberta de uma nova espécie de animal na Antártica: o hotheaded naked ice borer (uma possível tradução é atravessador de gelo pelado de cabeça quente). O responsável pelo feito seria o renomado biólogo Aprile Pazzo (tradução para o italiano do inglês April¿s Fool, como é chamado o Dia da Mentira. Pazzo ou fool é algo como bobo ou idiota em seus respectivos idiomas).
O texto relatou que o curioso bicho tinha uma placa de osso na cabeça, como uma crista, com a capacidade de aquecer-se, o que permitiria que cavasse túneis no gelo em alta velocidade. A habilidade seria usada para caçar pinguins. Depois de pesquisar sobre a nova espécie, o especialista teorizou que o hotheaded naked ice borer deveria ser o responsável pelo misterioso desaparecimento do explorador Philippe Poisson (na França, poisson d'avril "peixe de abril" é a expressão denomina o dia ou quem cai nas mentiras de 1° de abril), em 1837. "Para os ice bores, ele deveria parecer um pinguim", declarou o fictício Pazzo no texto.

6) Compra do Sino da Liberdade
A rede de restaurantes Taco Bell anunciou n os jornais, em 1996, ter comprado o famoso Sino da Liberdade (símbolo histórico localizado na Filadélfia, Estados Unidos). Para aumentar ainda mais a mentira, afirmou que mudou o nome do símbolo para Taco Liberty Bell. Protestos não faltaram até que a empresa revelou a brincadeira.

7) Lanche para canhotos
A rede de fast-food Burger King também fez questão de mostrar seu bom humor, em 1998. Publicou um anúncio de página inteira no USA Today anunciando o novo lanche do cardápio: o Left-Handed Whopper (Whopper para Canhotos), especialmente desenvolvido para os canhotos dos Estados Unidos.
O produto, de acordo com a propaganda, tinha os mesmos ingredientes que o Whopper original, mas eram espalhados em rotação de 180°, fazendo com que a maior parte ficasse do lado esquerdo, reduzindo as chances de que caíssem do hambúrguer pelo direito. Depois de revelar a pegadinha do Dia da Mentira, a empresa divulgou que muitos clientes procuraram as lojas em busca da novidade. Além disso, alguns destros decidiram lutar por igualdade pedindo um lançamento exclusivo para eles.

8) Ilha imaginária
Em 1977, o jornal inglês The Guardian publicou um suplemento especial com informações sobre San Serriffe (serif, em inglês, significa serifa, que é o prolongamento no formato das letras), uma pequena república no Oceano Índico formada por duas ilhas com formato de ponto-e-vírgula, chamadas Upper Caisse (letra maiúscula ou no jargão jornalístico, caixa alta) e Lower Caisse (letra minúscula, ou caixa baixa). A capital era Bodoni (nome de uma família tipográfica).
Muitos leitores quiseram saber mais a respeito do local desconhecido. Só alguns perceberam que tudo sobre a república fictícia contava curiosamente com nomes de elementos tipográficos.

9) Morte de D. Pedro II
A primeira brincadeira do Dia da Mentira feita pela imprensa no Brasil aconteceu em 1848 e teria começado a difundir o costume no país. A edição número 1 do jornal A Mentira, de Pernambuco, trouxe a notícia falsa de que o imperador D. Pedro II havia morrido. A lorota realmente teve perna curta e foi desmentida no dia seguinte pelo meio de comunicação. O imperador morreu 43 anos após o fato.

10. Boimate
Em 1983, a revista inglesa New Scientist pregou mais uma de suas peças nos leitores e conseguiu enganar até uma publicação brasileira. O texto dizia que dois biólogos de Hamburgo, na Alemanha, haviam fundido pela primeira vez células de animais com de vegetais. A mistura de um tomateiro com carne de boi foi batizada de Boimate.
A revista Veja ouviu cientistas brasileiros sobre o assunto e fez uma reportagem dando como certo o avanço da biologia molecular. A publicação inglesa, como é de praxe, havia dado algumas pistas. Os biólogos chamavam-se Barry Mcdonald e William Wimpey, lembrando as redes McDonald´s e Wimpy´s. E a cidade sede da universidade era Hamburgo, que remete a hambúrguer. Algum tempo depois, a revista brasileira publicou uma errata.

Nenhum comentário: