quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

ANIMAIS SOLTOS NAS RUAS DE CAMPINA DA LAGOA

Animais soltos em vias da cidade oferece perigo aos condutores de veículos e as pessoas que transitam nas proximidades. Mas, apesar de todas as manifestações da comunidade local, o fato continua a ocorrer.

Há dias, esses “animais são vistos com frequência”. Além de espalharem o lixo na rua, eles podem causar acidentes, os motoristas que transitam pelas ruas precisa redobrar a atenção. Em varias parte da cidade é comum encontrar animais soltos nas ruas a presença de cavalos, gado, bezerro e cachorros abandonado em diferentes regiões da cidade.
Por exemplo, Na Rua Vitorio Faccini, próximo ao conjunto Mandarin, cavalos passeavam normalmente no meio da rua e disputavam espaço com os carros e pessoas que transitavam pelo local.
Em outra região da cidade no ultimo final de semana foram vistas alguns bezerros andando normalmente pelo bairro Cohapar em busca de comida e á procura de capim nos lotes vagos. Moradores dizem que casos assim são comuns no bairro.
Hoje mesmo que transitavam pela manhã no centro de Campina da Lagoa próximo a Casa da Cultura dividiram os mesmo espaços com vacas e bezerro, veículos e pedestres tiveram que desviar dos animais, isso no horário de saída das crianças da Escola Pingo de Gente.
Quem mora no local, reclama da situação e do perigo de acidentes.
Os donos desses animais deve ter a conscientização que animais solto em vias publica traz sérios risco a comunidade além de estar infligindo leis que proíbe a criação desses animais em área urbana. Em muitos casos faltam informações aos proprietários dos animais, por falta de fiscalização da prefeitura ou do órgão responsável.
A prefeitura através da secretaria de Urbanismo, vigilância sanitária, agricultura e meio ambiente deveria ter mais rigor e realizar ronda constante de fiscalização pela cidade e ao constatarem o problema realizar apreensão destes animais, e após esses animais aprendido o dono só retirar o animal mediante pagamento da multa.


Fonte: Portal o Vale (Marcos Retamiro)

Nenhum comentário: